Seguidores

Arquivo do blog

sexta-feira, 31 de julho de 2009

UTILIDADE PÚBLICA

Contribuição do companheiro José Benedito de Barros, do instituto GINCGA. Texto estraído do site da Receita Federal.
Doenças Graves
Condições para Isenção do Imposto de Renda Pessoa Física
Os portadores de doenças graves são isentos do Imposto de Renda desde que se enquadrem cumulativamente nas seguintes situações:
Os rendimentos sejam relativos a aposentadoria, pensão ou reforma (outros rendimentos não são isentos), incluindo a complementação recebida de entidade privada e a pensão alimentícia; e seja portador de uma das seguintes doenças:
AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) Alienação mental Cardiopatia grave Cegueira Contaminação por radiação Doença de Paget em estados avançados (Osteíte deformante) Doença de Parkinson Esclerose múltipla Espondiloartrose anquilosante Fibrose cística (Mucoviscidose) Hanseníase Nefropatia grave Hepatopatia grave (observação: nos casos de hepatopatia grave somente serão isentos os rendimentos auferidos a partir de 01/01/2005) Neoplasia maligna Paralisia irreversível e incapacitante Tuberculose ativa
Não há limites, todo o rendimento é isento do Imposto de Renda Pessoa Física. Situações que não geram isenção:
1) Não gozam de isenção os rendimentos decorrentes de atividade, isto é, se o contribuinte for portador de uma moléstia, mas ainda não se aposentou;
2) Não gozam de isenção os rendimentos decorrentes de atividade empregatícia ou de atividade autônoma, recebidos concomitantemente com os de aposentadoria, reforma ou pensão;
3) A isenção também não alcança rendimentos de outra natureza como, por exemplo, aluguéis recebidos concomitantemente com os de aposentadoria, reforma ou pensão.
Doenças Graves
Procedimentos para Usufruir da Isenção
Inicialmente, o contribuinte deve comprovar ser portador da doença apresentando laudo pericial emitido por serviço médico oficial da União, Estados, DF ou Municípios junto a sua fonte pagadora.
Após o reconhecimento da isenção, a fonte pagadora deixará de proceder aos descontos do imposto de renda.
Nos casos de Hepatopatia Grave somente serão isentos os rendimentos auferidos a partir de 01/01/2005.
Caso a fonte pagadora reconheça a isenção retroativamente, isto é, em data anterior cujo desconto do imposto na fonte já foi efetuado, podem ocorrer duas situações:
o reconhecimento da fonte pagadora retroage ao mês do exercício corrente (ex.: estamos em Abril do ano corrente e a fonte reconhece o direito à partir de janeiro do mesmo ano): o contribuinte poderá solicitar a restituição na Declaração de Ajuste Anual do exercício seguinte, declarando os rendimentos como isentos à partir do mês de concessão do benefício. O reconhecimento da fonte pagadora retroage a data de exercícios anteriores ao corrente, então, dependendo dos casos abaixo discriminados, adotar-se-á um tipo de procedimento:
Caso 1 - nos exercícios anteriores ao corrente, apresentaram- se declarações em que resultaram saldos de imposto a restituir.
Procedimento:
a. Apresentar declaração de imposto de renda retificadora para estes exercícios, em que figurem como rendimentos isentos aqueles abrangidos pelo período constante no laudo pericial; DIRPF - PROGRAMAS GERADORES DE DECLARAÇÕES.
b. Entrar com processo manual de restituição referente à parcela de 13.º que foi sujeita a tributação exclusiva na fonte (na declaração retificadora, o valor recebido a título de 13.º deverá ser colocado também como rendimento isento e não tributável) - Formulário
Caso 2 - nos exercícios anteriores ao corrente, apresentaram- se declarações em que resultaram saldos de imposto a pagar. Procedimento:
a. Apresentar declaração de imposto de renda retificadora para estes exercícios, em que figurem como rendimentos isentos aqueles abrangidos pelo período constante no laudo pericial; DIRPF - PROGRAMAS GERADORES DE DECLARAÇÕES
b. Entrar com processo manual de restituição referente à parcela de 13.º que foi sujeita a tributação exclusiva na fonte (na declaração retificadora, o valor recebido a título de 13.º deverá ser colocado também como rendimento isento e não tributável); Formulário
c. Elaborar e transmitir Pedido Eletrônico de Restituição - PER para pleitear restituição dos valores pagos a maior que o devido.
Se a doença puder ser controlada, o laudo deverá mencionar o tempo de tratamento, pois a isenção só será válida durante este período.

AÇÕES GOVERNAMENTAIS

Programação cultural de agosto é suspensa A Secretaria Municipal da Cultura suspendeu sua programação do mês de agosto. A medida foi tomada no sentido de evitar aglomeração de pessoas em ambiente fechados, diante do temor da ocorrência de casos da chamada “gripe suína”. Em todas as unidades da secretaria, os funcionários farão apenas trabalhos internos. “O quadro da doença em Limeira não é alarmante. Porém, após contato com demais secretarias municipais, decidimos agir de forma preventiva”, disse o secretário da Cultura, Adalberto Mansur. Outras cidades da região e mesmo unidades culturais da Capital já tomaram igual medida ou estudam adotá-la. A decisão se encaixa ainda nas ações da Secretaria de Estado da Saúde, que buscam reduzir a transmissão do vírus influenza A H1N1 no Estado de São Paulo. As recomendações e avaliações da OMS (Organização Mundial da Saúde) a respeito da propagação do vírus incluem locais de aglomeração de pessoas, como em espetáculos, aulas e espaços de leitura. “O momento é de muitas dúvidas sobre os efeitos deste vírus”, afirmou Mansur. A medida inclui a suspensão das retretas das bandas no coreto da Praça Toledo Barros, que geravam aglomeração de pessoas nas manhãs de domingo naquele local. Nas escolas de cultura, que estavam em férias, as aulas nos cursos regulares de música, teatro e dança serão retomadas em setembro. O recesso de meio de ano, iniciado em julho, será ampliado até 30 de agosto. A agenda do Teatro Vitória em agosto não ocorrerá, mesmo as iniciativas no teatro que não são organizadas pela prefeitura. A suspensão inclui o Festival Nacional de Teatro, realizado pelo município e programado para o final de agosto. As bibliotecas Municipal e Infantil, que funcionam ao lado do Centro Cultural, ficarão fechadas ao público até 30 de agosto. Pessoas que tiverem que entregar livros emprestados ao longo do mês de agosto poderão fazê-lo tão logo os trabalhos de atendimento ao público sejam retomados, sem o pagamento de multas. Ao longo do período de suspensão dos trabalhos, a secretaria estudará novas medidas, se forem necessárias. Secretaria Municipal da Cultura Prefeitura de Limeira Limeira / SP (19) 3451-0502 culturalimeira@yahoo.com.br
PS: Não concordo com este cancelamento, pelo como com a prorrogação das férias escolares. Não há motivo para tanto pânico. Leiam aqui texto de minha autoria " O Ensaio do desvio de Foco". Clic aqui: http://garimpandomidia.blogspot.com/2009/07/reflexao_31.html .

SECÇÃO CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

"O Poeta da Simpiliciade, este foi o titulo do texto de apresentação que escreví para o ultimo livro de Mario José Campos, o Mario Poeta, como carinhosamente os amigos o chamam. Foi uma honra ser convidado a fazer parte do projeto da Obra 1/4 de Século. Mario é um trabalhador, labuta com a vida, para manter sua familia, o garoto miguelzinho e a linda Manu, seus filhos. O poema abaixo fecha o livro citado, e de uma forma singela e terna, Mario Poeta, descreve uma sociedade ideal".
PARAÍSO Independente de raça, Religião, ideologia, A alegria levo para todo povo. Quero que a paz Reine em cada coração Para que a gente seja na vida Um pouquinho mais contente Que as pessoas se respeitem E se tratem como amigas, Que não haja dissensões entre as famílias Que a nação de cada um Não seja nunca dividida E que a vida seja bela E bem vivida. Pois só assim seremos Novamente livres para amar, Não há ninguém que possa dar O que não tem. Para que o mundo se transforme Em paraíso de verdade Será preciso haver amor e igualdade!

DICA DE BLOG

"Everi Carrara é um artista de Araçatuba. O conheço apenas virtualmente, mas espero um dia por me encontrar pessoalmente com ele. Tem em Nara Leão, quase como uma entidade divina, e ele não esta nem um pouco errado em cultuar esta que foi extraordinária quando esteve entre nós, e lá no céu deve estar encantando os moradores. Seu blog, privilegia a cultura, de todas as matizes e vertentes, principalmente os alternativos. È uma viagem pelo atual e futurista que as artes promovem. Vale a pena conferir"
PS: Quem tiver sugestão de sites, blogs e Twitters, enviem: revupoeta@yahoo.com.br ou revupoeta@gmail.com .

REFLEXÃO

O ENSAIO DO DESVIO DE FOCO O mês de Julho, o noticiário Nacional, não foi a crise econômica mundial, nem tão pouco o golpe de estado em Honduras, ou a Crise do Senado Brasileiro. O campeão das manchetes, reportagens, artigos, foi a Gripe A ou Gripe Suína, para nós pobres mortais, longe das definições cientificas. Alem das informações a cada minuto, de que pessoas eram suspeitas (na grande maioria dos casos), quando ocorria um obtido, era como se estivéssemos em plena epidemia da febre amarela ou da lepra. Gerou-se (e ainda continua), um terror, um pânico, que esta fazendo a industria farmacêutica, a adquirir lucros bem maiores, que nos anos anteriores neste período, em que a gripe comum, requer medicamentos e cuidados. Só para se ter uma idéia, disto, muitas pessoas, andam nas ruas de mascaras, e estão se banhando com Álcool Gel, que diga-se de passagem esta esgotado nas farmácias e super mercados. Agora são as repartições públicas, que adiam a volta as aulas, cancelam espetáculos culturais. Daqui a pouco vão propor toque de recolher, e o isolamento dos suspeitos da infecção, tal qual na obra de Saramago Ensaio da Cegueira. Vejo exagero e exploração econômica e política, desta epidemia, a qual não nego ser grave. Como é grave a gripe comum, que mata na mesma proporção, coisa do tipo 0.34%, dos contaminados, dados estes do Ministério da Saúde. Enquanto isto, epidemias as quais tínhamos como erradicadas ou controladas no País, continuam com índices alarmantes, como a Tuberculose e a Dengue. Vejo que recursos financeiros estão sendo remetidos, para o combate da Gripe A, que como já disse precisa de cuidados especiais, mas não pode prejudicar o atendimento da Saúde como um todo ou paralisar atividades importantes como a Educação e a Cultura. Enquanto se faz tempestades e trovoadas, com a nova gripe na mídia e nas ruas, um fato do qual considerado ser gravíssimo para nossa sociedade passou desapercebido, com repercussões apenas no meio de lideranças de defesa dos direitos da criança e do adolescente. Me refiro aos resultados de uma pesquisa feita pela Secretária Especial de Direitos Humanos do Governo Federal, que projeta um risco de mortes, por homicídio á adolescentes e jovens, na faixa etária de 12 a 18 anos, em 20% desta população, até 2012. Foram 267 municípios pesquisados pelo IHA- Índice de Homicídios na Adolescência- cuja população é acima de 100mil habitantes. Um trabalho sério e confiável, que teve a parceria de instituições entre elas UNICEF. O motivo geral é a violência que cerca nossas cidades, e que tem a juventude como seu principal alvo. Um dado que me espantou é que o garoto ou garota, que se envolve em um universo de marginalidade aos 12 anos, dificilmente chegará a completar 19.
"Estou terminando de ler “O Clube do Filme”, de David Gilmour. O livro é muito original, apesar de tratar de um assunto muito comum na literatura, a relação entre pais e filhos. No caso, o autor, um crítico de cinema desempregado e às voltas com os problemas escolares do filho de 15 anos, resolve ousar. Propõe ao filho que abandone a escola, já que nada nela lhe interessa, mas com uma condição: assistir a três filmes por semana, e consentir em conversar sobre cada filme após sua exibição. Como cinéfilo, fiquei mais interessado ainda no desenrolar da história, pontuada por comentários sobre mais de 100 filmes, muitos deles freqüentadores da minha lista de melhores de todos os tempos (A Malvada, Cantando Na Chuva, Cidadão Kane, Sindicato de Ladrões e muitos outros). Ao mesmo tempo em que acompanhamos o mergulho de Jesse (esse é o nome do filho de David) no universo do cinema, seguimos também seus passos na descoberta do amor, do sexo, da vida e das escolhas que somos obrigados a fazer. “O Clube do Filme” é um livro de leitura leve e muito saborosa, que eu recomendo principalmente aos loucos por cinema..."
José FARID Zaine- Vereador, Professor, Secretário Municipal de Cultura de 2005 a 2008.
TITULO: O Clube do Filme
AUTOR: David Gilmour
EDITORA: Intriseca
QUANTO CUSTA?: R$19,40
PS: Para enviar comentários, sobre o livro que você esta lendo, basta um texto de no máximo 10 linhas e uma foto sua. E aí é só mandar: revupoeta@yahoo.com.br ou revupoeta@gmail.com

quinta-feira, 30 de julho de 2009

AÇÕES GOVERNAMENTAIS

" Esta secção pretende publicar ações e posições de Prefeituras e Camaras Municipais da Região de Limeira. O Blog se reserva no direito e dever de tecer comentários acerca das noticias que venham a ser postadas aqui e da mesma forma garintirá aos orgãos o direito (e dever) de responde-las. As assessorias de Comunicação que quiserem enviar mensagens ao Blog, é facil: revupoeta@yahoo.com.br ou revupoeta@gmail.com ."
PREFEITURA MUNICIPAL DE CORDEIRÓPOLIS Cordeirópolis, 30 , de julho de 2009 GRIPE A ADIA CONFERÊNCIAS DE SOROCABA E CAMPINAS O receio com a pandemia de Gripe A adiou as Conferências Intermunicipais da Educação de Campinas e Sorocaba que aconteceriam nesta sexta e sábado, dias 31 e 01/08 e reuniriam cerca de 5 mil pessoas para discutir os rumos da educação do país.
As duas Conferências fazem parte do cronograma da CONAE – Conferência Nacional da Educação que está realizando as etapas municipais, intermunicipais e estaduais por todo o Brasil.
A decisão de se adiar a Conferência de Sorocaba foi tomada pela Secretaria da Educação do município. Já o adiamento da Conferência de Campinas foi decidido pela Comissão Organizadora do evento que se reuniu na noite de hoje (quarta). No total, 180 municípios estavam envolvidos nos dois eventos.
Segundo o Coordenador Estadual da CONAE, Prof. José Adinan Ortolan, que é também Secretário de Educação em Cordeirópolis, as medidas foram tomadas principalmente por conta do cancelamento das aulas nas redes estadual, privada e de alguns municípios. “Os organizadores perceberam que haveria muita gente que não iria na Conferência devido ao receio de contágio da gripe”.
Em relação às outras etapas da Conferência que vão acontecer em Ribeirão Preto , Presidente Prudente, Guarulhos, São Bernardo do Campo, São Paulo e Bebedouro, todas no mês de agosto, as datas permanecem confirmadas. “Apesar de cada Comissão Organizadora ter autonomia para mudar a data, acreditamos que o temor da população com a nova gripe vai diminuir e não teremos problemas em realizar as etapas.”, disse.
A Comissão Organizadora de Campinas já marcou a nova data de sua conferência para os dias 14 e 15 de agosto.
Os municípios têm até 01 de Setembro para realizar suas Conferências no Estado de São Paulo. A Conferência Estadual já está marcada para os dias 02 e 03 de Outubro no Palácio de Convenções do Anhembi. A etapa nacional da Conferência acontece nos em abril de 2010 em Brasília.
A Conferência Nacional de Educação - CONAE é um espaço democrático aberto pelo Poder Público para que todos possam participar do desenvolvimento da Educação Nacional. Está sendo organizada para tematizar a educação escolar, da Educação Infantil à Pós Graduação, e realizada, em diferentes territórios e espaços institucionais, nas escolas, municípios, Distrito Federal, estados e país. Estudantes, Pais, Profissionais da Educação, Gestores, Agentes Públicos e sociedade civil organizada de modo geral, estão tendo em suas mãos, a oportunidade de conferir os rumos da educação brasileira.
O Tema da CONAE, definido por sua Comissão Organizadora Nacional, será: Construindo um Sistema Nacional Articulado de Educação: Plano Nacional de Educação, suas Diretrizes e Estratégias de Ação. CREDITOS CONFERÊNCIA NACIONAL DA EDUCAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO – CONAE-SP CONTATO UNDIME-SP – UNIÃO NACIONAL DOS DIRIGENTES MUNICIPAIS DA EDUCAÇÃO – FONE (11) 32572794 ___________xxx__________ Prefeitura Municipal de Cordeirópolis Assessoria de Imprensa Praça Francisco Orlando Stocco, 35, CEP-13490-970 Telefone: 3546-5538

MOVIMENTOS SOCIAIS EM MOVIMENTO

CONVOCAÇÃO DO GRITO DOS EXCLUÍDOS/2009
A crise mundial é uma realidade dura para a classe trabalhadora. Esta crise econômica, ecológica, política, social e humana implica emdesemprego, achatamento dos salários, redução de direitos trabalhistase degradação do meio ambiente. Longe de ser apenas mais uma crisepassageira, esta revela o esgotamento do modelo capitalista queprivilegia a busca desenfreada do lu cro à custa da miséria da maioriada população. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 1bilhão de pessoas passam fome no mundo.
Não dá mais para reduzir as pessoas, de sujeitos de sua própriahistória, a meras marionetes conduzidas pelos interesses do Capital.Não dá mais para transformar direito social em mercadoria,privatizando a saúde, a educação, a habitação e o transporte. Nãopodemos aceitar que somente aqueles que têm dinheiro possam vergarantidas as mínimas condições para se viver com dignidade. A vida do ser humano e do planeta é colocada em último lugar, comorevelam as graves conseqüências ambientais, como a devastação, oaquecimento global e as catástrofes ambientais, que colocam em risco acontinuidade da vida no planeta. Quais seriam, então, as possíveis soluções para a crise mundial?.
Leia a Integra:

BAÚ DA CULTURA DE LIMEIRA II

MATRACA- Movimento Artístico Trajano Camargo-
Fundei o MATRACA (Movimento Artístico Trajano Camargo) nos anos 70, quando comecei a lecionar em Limeira, no Trajano. O período foi de enorme efervescência cultural naquela escola, pois ali nasceram os festivais de música (Felice- Festival limeirense da Canção estudantil), as Rodas de Poesia, o teatro...
Eu dava aulas de Biologia e Ciências, mas me dedicava de corpo e alma à direção do grupo de teatro. Estreamos com uma montagem de “Morte e Vida Severina”, de João Cabral de Melo Neto, seguindo-se uma colagem de textos que eu chamei de “Pedaços de Azul”.
Passei a escrever especialmente para o grupo, e assim montamos “Kyrie” (inspirada nas ópera-rocks famosas na época), “A Libertação” (adaptação livre de Bodas de Sangue, de Garcia Lorca), “Ordens do Rei” (uma metáfora sobre a situação dos jovens da época, que viviam sob a censura do regime militar) e “Adeus, Avena” - um drama com músicas minhas e de Joaquim Prado, parceria que viria a ser o ponto de partida para a criação do Grupo Avena, que depois se consolidou na música e levou o nome de Limeira para todo o Brasil, através das vitórias em mais de 200 festivais de MPB e aparições em todos os canais de TV, sendo 11 vezes no Som Brasil, da Globo, que no início era um programa semanal.
Com a minha saída do Trajano, no início dos anos 1980, acabou o Matraca. Recentemente, uma tentativa de reviver o grupo na escola não vingou. No seu auge, o Matraca lotava o auditório do Trajano e arrebatava prêmios em festivais. “Ordens do Rei” venceu uma mostra regional de teatro realizada em Rio Claro".
José FARID Zaine- Vereador, Professor, Secretário de Cultura de 2005 a 2008.

DICA DE SITE

" Uma radio que toca musicas do tempo da Jovem Guarda, 24h por dia, é muito bom. Varias vertentes da Musica Brasileira, saíram do movimento da JG: o pop, o Samba Rock, a pisicodelia (esta surgiu na Tropicália, mas bebeu da Jovem Guarda), os chamados Bregas ou Cafonas. A radio ainda esta em carater experimental, mas vale a pena ouvir, para relembrar ou conhecer grandes sucessos dos anos 60 e 70 do Século passado".

EVENTO

ESCOLA DE TEOLOGIA DE LIMEIRA FAZ DEZ ANOS
No próximo sábado no auditório do ISCA Faculdades, ocorrerá a solenidade comemorativa de Dez anos do Centro Diocesano de Formação Teológica da Diocese de Limeira, da Igreja Católica. Com inicio em Fevereiro de 1999, o Centro ofereceu aos leigos e leigas da Igreja, um curso de Teologia, com duração de dois anos, onde seu aprofundamento, embora de noções básicas, é de caráter Acadêmico. Só para se ter uma idéia, até 2007, o Centro formou 729 pessoas no Curso de Teologia e 59 no recém criado curso de Fé e Política no ano de 2009. O critério para participação é ter engajamento nas Pastorais da Igreja, ser indicado pelo pároco e ter no mínimo o segundo grau completo. Os professores, são altamente capacitados, onde uma boa parte é do Instituto de Ciências Religiosas da PUC/CAMPINAS. Os custos são sanados pelos próprios alunos, através de uma taxa mensal. O Centro é tido como pioneiro no Estado de São Paulo e quando foi idealizado por seus fundadores, na época o Bispo Dom Ercílio Turco, o Padre responsável pelas Pastorais Reinaldo Ferreira de Mello e o Dr. Padre Paulo Sergio Lopes Gonçalves, tinha como principal objetivo instrumentalizar o leigo e a leiga, para que os mesmos pudessem extrapolar a dimensão de Fé, professada nas paróquias. Alem das autoridades Eclesiásticas citadas, estarão presentes o Bispo Diocesano atual Dom Vilson Dias de Oliveira, padres da Diocese e convidados dos poderes públicos e da Sociedade Civil. Solenidade de Dez Anos do Centro Diocesano de Formação Teológica DATA: 01 de Agosto de 2009 ONDE: ISCA Faculdades- SP 147 Limeira-Piracicaba Km 4 - Cruz do Padre HORÁRIO: 14h ENTRADA FRANCA

O QUE VOCÊ ESTA LENDO NESTE MOMENTO?

Atualmente estou lendo Darcy Ribeiro, "A Utopia Selvagem, Saudades da Inocência Perdida." Trata-se de uma fábula em que seres caricatos nos apresentam um retrato bastante interessante do nosso Brasil. A provocante obra propoe uma análise da nossa identidade nacional, superando uma visão dicotomica da formação da nação brasileira, ou seja, Darcy busca quebrar as fronteiras entre o colonizador e o colonizado, o primitivo e o civilizado, buscando caracterizar a nação brasileira como um estado híbrido.
TITULO: Utopia Selvagem: saudades da inocência perdida - Uma fábula AUTOR: Darcy Ribeiro
EDITORA: Nova Fronteira Edição: 2ª /1982
QUANTO CUSTA: R$10,00
ONDE COMPRAR:
PS: Para enviar sua contribuição nesta secção, basta um texto de no máximo dez linhas, do que vc esta lendo, e uma foto sua. Endereços: revupoeta@yahoo.com.br ou revupoeta@gmail.com .

EVENTO

A Oficina Cultural Regional Carlos Gomes convida para a apresentação do espetáculo de dança "HIDROGÊNIO" e Workshop de Dança Contemporânea, projeto apoiado pelo Governo do Estado de São Paulo, Secretaria de Estado da Cultura - Programa de Ação Cultural - ProAc.
HIDROGÊNIO (1 de Agosto às 20h - Entrada Gratuita)
Um Olhar sobre as questões ambientais da atualidade e as dificuldades do homem em conciliar desenvolvimento e preservação ambiental
Direção e coreografia: Lara Dau Vieira
Trilha: Bocato
Elenco: Déborah Furquim , Dani Dini , Lara Dau Vieira, Ricardo Fornara e Xica Lisboa.
Edição de imagens: Edson Audi
Captação de imagens: Daniel Sêda e Lara Dau Vieira.
Produção: Trilhos Núcleo de dança
Apoio: Cooperativa Paulista de teatro e Steps Espaço de dança.
WORKSHOP DE DANÇA CONTEMPORÂNEA (1 de Agosto das 14h às 17h - Atividade Gratuita)
Estimular a potencialidade de cada criador-interprete no processo do encontro. As técnicas para preparação corporal incluem release, improvisação, Body-Mind Centering e exercícios que trabalham diferentes qualidades de movimentos em espirais.
Objetivo: Promover um encontro de dançarinos, propondo experimentações associadas á improvisação enquanto uma prática e ferramenta na pesquisa da construção coreográfica.
carga horária : 3 horas faixa etária: a partir de 13 anos para bailarinos, atores e interessados em geral OFICINA CULTURAL REGIONAL CARLOS GOMES Largo da Boa Morte, 11 - Centro - Limeira.SP 19 3442.9857 3495.1028 carlosgomes@assaoc.org.br

ANIVERSÁRIO DO REAL

As verdades do Plano Real Emiliano José Carta Capital
As celebrações sempre devem ser olhadas com algum ceticismo. Diria olhadas à Gramsci, com o pessimismo da inteligência. Assim devemos fazê-lo com o Plano Real, cantado em prosa e verso nos últimos dias por prosadores e versejadores tucanos. Vamos começar pelo que é real, sem trocadilhar. Não é possível, nem justo que neguemos a capacidade do Plano Real de controlar a hiperinflação. Este foi o grande mérito, inegável mérito do plano. E isso não é pouca coisa para um país que vivia mergulhado, atormentado pelo furacão inflacionário.
Será, no entanto, que desde o marco inaugural do Plano Real, há coisa de 15 anos atrás, a economia brasileira navegou em mares calmos, infensa a tempestades, imunes aos furacões da economia mundial, como cantam as vozes tucanas? Já dissemos do mérito, agora vamos ao outro lado do real, da realidade. Poderia, como gosto sempre, de voltar a Paulinho da Viola – “ta legal, eu aceito o argumento, mas não me altere o samba tanto assim.” FHC, longe do que divulga, não estabilizou a economia brasileira. Vou tentar buscar um autor que não provoque suspeitas. O governo de FHC “não ficará na história como o grande governo que poderia ter sido porque deixou a desejar no plano gerencial, como a crise da energia de 2001 demonstrou, e principalmente porque fracassou no plano econômico. Não apenas porque não logrou retomar o desenvolvimento: não chegou sequer a estabilizar macroeconomicamente o país, de forma que deixou uma herança pesada para o futuro governo.” O autor da frase é ninguém menos que Bresser Pereira (para quem quiser consultar: Desenvolvimento e Crise no Brasil, do próprio Bresser Pereira, Editora 34, p. 335/336).

HORÁRIO POLÌTICO

Programa Nacional do PSOL Não perca, nesta quinta, dia 30 de julho, programa nacional de rádio e TV do Partido Socialismo e Liberdade.
O programa será transmitido em rede nacional. No rádio das 20h às 20:10h e na TV das 20:30 às 20:40h.
Em pauta: a crise econômica, a crise no Senado, a luta pelo funcionamento imediato da CPI da dívida pública, a jornada de lutas unificadas marcadas para agosto e a construção de uma alternativa de esquerda e socialista para as eleições de 2010. O programa terá a participação das lideranças do PSOL e da nossa presidente Heloísa Helena.
PS: Partidos Políticos que quiseram enviar textos ao blog, podem faze-lo: revupoeta@yahoo.com.br ou revupoeta@gmail.com .

PARABÉNS MARIO QUINTANA

“30 de Julho – Aniversário do Poeta Mário Quintana”
Mário de Miranda Quintana nasceu em Alegrete, no dia 30 de Julho de 1906. Quintana sempre foi uma figura simples. De hábitos e frases. Sua poesia era simples e direta, mas cheia de subjetividade.
Talvez a principal marca deixada pelo poeta tenha sido justamente sua humildade. Não era raro vê-lo caminhando pelas ruas do centro da cidade, passos lentos, sorriso fácil, conversando e cumprimentando a todos. Quintana era alegretense, mas fundiu-se tanto à capital gaúcha que fica difícil dissociar sua imagem e sua poesia das ruas e paralelepípedos de Porto Alegre. Como diria o próprio Mário:
Sinto uma dor infinita
Das ruas de Porto Alegre
Onde jamais passarei...
A identificação com a cidade sempre esteve presente em sua vida. Chegou em Porto Alegre aos 13 anos para estudar, em regime de internato, no Colégio Militar de Porto Alegre. E é ali que começa a nascer seu namoro com as palavras. Na revista Hyloea, do próprio Colégio, Quintana dá seus primeiros passos como escritor.
Cinco anos depois vai trabalhar como caixeiro (atendente) na Livraria do Globo, contrariando seu pai, que queria ver o filho doutor. Ali se estabelece uma relação longa e riquíssima para os dois lados. Porém, ele logo voltaria à fronteira, para trabalhar na farmácia da família. No espaço de um ano, Quintana perde a mãe e o pai, permanecendo em Alegrete até 1929. No ano seguinte, se deu a sua estréia na redação do jornal O Estado do Rio Grande.
Ao voltar para Porto Alegre, Quintana passa a se dedicar por completo à literatura, traduzindo grandes autores universais para a Livraria do Globo. Em 1940, é publicada A Rua dos Cataventos, o primeiro de muitos livros que marcariam sua obra.
Mário Quintana sempre foi considerado um gênio da poesia. Seu estilo simples e as imagens que criava com seus poemas continham um toque lúdico, que encantava seus leitores. Uma das facetas mais presentes na sua poesia sempre foi o “mundo mágico” que inventava com as palavras. Não é a toa que as crianças mereceram atenção especial do poeta, através de vários livros dedicados ao público infantil.
Quintana foi, sobretudo, poeta, mas escreveu em prosa, traduziu livros, assinou colunas em jornais (especialmente o Caderno H, no Correio do Povo, por muitos anos) e foi um grande frasista. Teve também sua obra traduzida e publicada no exterior, além de ter participado de várias antologias, no Brasil e fora dele.
Por ter sido o que foi, por ter escrito o que escreveu, Quintana é eterno. O anjo poeta deve andar por aí, passeando pelo centro da cidade e dizendo baixinho:
Todos esses que aí estão,
Atravancando meu caminho,
Eles passarão, Eu passarinho...

CULTURA EM DEBATE I

"A Partir de hoje, postarei textos de famosos ou não, meus ou não, sobre concepção cultural. Quem quiser contribuir é só enviar textos para: revupoeta@yahoo.com.br ou revupoeta@gmail.com ."
Por Marcia Tiburi- graduada em filosofia e artes e mestre e doutora em filosofia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. O conceito de cultura está intimamente ligado ao conceito de formação. Precisamos prestar atenção nesta relação para entendermos o estado da questão nos dias de hoje quando certa crise da cultura relaciona-se à educação no contexto da crise geral da sociedade.
O que a sociedade tem a ver com a cultura? O que a cultura pode fazer pela formação dos indivíduos para além da educação? Entre a inclusão e a exclusão de indivíduos e grupos ao poder, pois é de poder que se trata quando se fala de cultura, a sociedade de um modo geral enfrenta-se com o desejo da democracia que nada mais é do que a partilha das ideias e das práticas no contexto de sua diversidade.
Vivemos a experiência de uma sociedade afundada em diversas perspectivas, desejos, posicionamentos e, sobretudo, jogos de força. Em meio a isso tudo, a democracia é um desejo e um ideal pelo qual devemos lutar, pois não está pronta como demonstra a inacessibilidade da cultura.
O que é cultura
Em primeiro lugar, devemos ter em mente que “cultura” é um conceito usado genericamente para falar da totalidade dos valores e das práticas humanas. Neste sentido, cultura é tudo o que é produzido pelo ser humano enquanto não é próprio da natureza. Em um segundo sentido, costumamos chamar de cultura um tipo de recorte para definir práticas relacionadas às artes e às chamadas ciências humanas voltadas à pesquisa de cunho antropológico e social. Distinguem-se das ciências duras voltadas para a pesquisa sobre a natureza.
Leia a matéria na Integra:http://www.blogacesso.com.br/?p=1276 .

quarta-feira, 29 de julho de 2009

CONVITE

Caros poetas
Envio abaixo convite para o Sarau Poético e Musical em homenagem à Tropicália. Trata-se de um evento tradicional, aqui em Porto Alegre, promovido pela Academia de Letras com organização do escritor e promotor cultural Benedito Saldanha. Na programação consta uma homenagem ao Caderno Literário, o que deixou a mim muito feliz, sentimento esse que compartilho com todos os integrantes do projeto. Convido a todos q queiram participar do evento Detalhe abaixo Grande abraço Sandra
Sarau Poético e musical Sarau Itinerante
Homenagem à Tropicália
Dia: 29/07 (quarta-feira) Horário: 19:30hs Onde: Cia de Arte pub café (Rua dos Andradas, 1780, Porto Alegre) Especial: Sorteio de livros Promoção: Academia Letras e Artes de P. Alegre Apresentação: Benedito Saldanha Fone 9336-6540 Show musical: Cantor Carlos Steil Diploma cultural: Projeto Caderno de Literatura - Sandra Veroneze Participação: Fernanda Blaya Figueiró, Angelita Soares e Carmen Henke Apoio: Memorial - Câmara Municipal de Porto Alegre Parceria: Sociedade Partenon Literário Entrada Franca
PS: Sandra Veronese é editora do Caderno Literário, o qual sou um dos que escrevem naquele periodico importante, da poesia nacional. Parabens para Sandra, Parabens a todos os Poetas do Caderno.

VIDA CULTURAL EM ARAÇATUBA NOS ANOS 80/CAP. 4

Cine-olho no furacão da manada
VALDIR CALIXTO passou a vencer diversos festivais de música popular brasileira em regiões próximas e distantes de Araçatuba. Em seus shows, não deixava de apresentar alguma composição de EDSON JOSÉ DA SILVA, ou então, musicava poemas de JOSÉ LAÉRCIO VERZA, sempre com uma postura cinematográfica, densa e ágil. Alguns de nossos amigos começaram a projetar uma área de atuação em cidades mais próxinas, em busca de amizades e novas experiências. Viajar é preciso. Em Birigui, por exemplo , conhecemos artistas como o AUGUSTO FIORIN (um poeta ruivo,guitarrista e compositor) que se destacava pelo estilo beat de escrever, sendo alguns anos mais jovem que eu e outros artistas de Araçatuba; AUGUSTO estava lendo RIMBAUD, JOYCE, BLAKE...a prosa poética de AUGUSTO me impressionou, pela alegria, espontaneidade, seu fraseado livre,cinematográfico, obsceno, visceral; não havia nada parecido por aqui, exceto o brilhantismo das letras do EDSON, que adotava o pseudônimo de "Àfrica",simplesmente. Na época, pelo BRASIL a fora falava-se muito em CAZUZA como algo delirantemente pop,enquanto o AUGUSTO me dizia que para quem havia tomado contato com a literatura de RIMBAUD, o CAZUZA representava pouco. Aliás, em meados dos anos 80, mais significativo que ouvir e ver CAZUZA era curtir ITAMAR ASSUMPÇÃO, ARRIGO BARNABÉ, TOM ZÉ, EGBERTO GISMONTE, HERMETO PASCOAL, TETE ESPÍNDOLA, RUMO, JORGE MAUTNER, FAGNER,OS MULHERES NEGRAS, ELOMAR,LULI E LUCINA, VIOLETA DE OUTONO,CÓLERA,AGUILAR E BANDA PERFORMÁTICA,INOCENTES ULTRAJE A RIGOR etc... Na década de 80 ,Araçatuba era um cidade que se expandia,era conhecida como a "cidade do boi gordo", mas era também uma cidade de artistas inquietos, guiados pelo olhar cinematográfico da ambição,da cultura underground, cine-olho no furacão da manada;a praça RUI BARBOSA (Foto) era o point das grandes negociações comerciais e paqueras, e atraia a moçada de municípios pequenos para os bares e cinemas.MARCELINO DUARTE me conta que na fonte da praça RUI BARBOSA havia além do efeito colorido das luzes, a audição de música. Era possível frequentar cinemas muito bons: CINE SÃO JOÃO, CINE PEDUTTI, CINE BANDEIRANTES, E PARAÍSO. Lembro-me de ver alguns deles completamente lotados quando 'THE WALL,o FILME" foi exibido. Infelizmente, os cinemas transformaram-se em estacionamentos para carros. Com o surgimento da fita-vídeo, os cinemas foram sendo esquecidos. Não para nós, porque assitir filmes em tela de cinema sempre foi uma aventura singular e incomparável. A sedução do sonho,a dimensão da tela, uma arte plural. MARCELINO DUARTE é cinéfilo, contribuia com idéias e poética visual sobre nossa formação cultural. Apareceu certa vez com uma edição preciosa de um livro, no qual TRUFFAUT entrevistava ALFRED HITCHCOCK. Estávamos rompendo a rotina do ritmo boiadeiro.
Everi Rudinei Carrara- Blogueiro e Poeta

EVENTO

FESTA DE OGUN O Centro de Estudos Culturais Afro-brasileiro ILÊ DE OGUM MEGÊ e o Tateto Oluãnirê convidam para a Festa em Homenagem ao Ogum do Ilê. Data: 01/09/2009, às 20 horas. Endereço: Rua Libra Asbhar Zovico, 215 – Jd. Santina I, Limeira – SP Confirmar presença: (19)9146-8206;9153-5185.
PS: Quem nos enviou o texto foi o Olukó José de Oxalá, nosso camarada José Benedito de Barros, hoje uma entidade da Religião Afro

PAULO SÈRGIO: NUNCA SERÁ A ULTIMA CANÇÃO

“Meu filho Deus que lhe proteja e onde que que esteja eu rezo por vocêEu adoro ver você sorrindo, seu sorriso faz de tudo eu esquecer”. Cansei de ouvir este refrão da canção “Meu Filho Deus que lhe proteja”, grande sucesso de Paulo Sérgio. O leitor entre 10 a 30 anos, deve estar se perguntando: Quem?. Mas se a pessoa que ler tiver mais de 40 anos, com certeza, se lembra de quem estou falando. Certo e errado. Certo porque o Capixaba Paulo Sergio, oriundo da mesma Cachoeiro do Itapemirim, cidade natal do Rei Roberto Carlos, fez enorme sucesso, entre as décadas de 60 e 70, do século passado, sendo tocado muito nas Radios AM deste País, e visto por milhões de pessoas em programas populares de TV, como Chacrinha, Bolinha, Silvio Santos e outros. Errado porque parte dos leitores quarentões, cinquentões, ignoraram este artista, por consideraram ser brega, cafona, detentor de um repertório alienante e adesista, principalmente em tempos de Ditadura Militar e se esforçaram ao longo dos tempos para esquecer e fazer com que as novas gerações sequer ouvíu falar deste icone das empregadas domésticas e porque não o que as elites chamam de povão. È este povão, que todo o dia de Finados, lotam a quadra 14, tumulo 30.831, do cémiterio do Cajú, um dos mais famosos do Rio de Janeiro, por abrigar entre seus moradores, ilustres politicos como Presidentes da República (Hermes da Fonseca e Prudente de Moraes), atores como Procópio Ferreira e Oscarito, e verdadeiras pérolas de nossa musica como Noel Rosa, Dolores Duran, Cartola, Jackson do Pandeiro, Tim Sindico Maia, e bem defronte ao de Paulo Sérgio, o cantor das multidões, Orlando Silva, que nas décadas de 40 e 50, foi amado e cultuado, tanto quanto seu vizinho de cemiterio, pelas massas populares. Mas ao contrario do cantor de a Ultima Canção, Orlando Silva, não recebe tantas visitas, como o seu companheiro de viagem eterna. Em todo o dia 02 de Novembro, desde o dia 29 de Julho de 1980, quando Paulo Sergio, adentrou o Cemitério do Cajú, para ir morar no cèu, que sua jazida, é cultuada, por fãs de todo o Brasil, de todas as idades, e cores, e principalmente, por empregadas domésticas, pedreiros, baconistas, catadores de papel, ou seja os pobres, a massa, a favela, o cortiço, a periferia. São pessoas simples e em sua maioria anonimas, que frequentam o tumulo, levando flores, discos, cds, faixas, fotos, recortes de revistas e jornais. Enfim tudo sobre o idolo, alem é claro de passarem o dia todo ouvindo musicas, do Cantor, que em 1968, ameaçou o trono de Roberto Carlos. Surgiu como um autentico cantor Romantico, Paulo Sergio encantou a midia, que queria um motivo para uma disputa, entre dois idolos da juventude, que nunca, cairam nesta cilada. Embora uma outra mídia, a chamada da tal MPB de fato, criticou Paulo Sergio, dizendo que era um imitador barato do Rei, inclusive na voz.. Mas eles, sempre se respeitaram. Só para ter uma idéia do que representou o cantor, naquele final dos anos 60, seu compacto com a musica “A Ultima Canção”, vendeu em três semanas, mais de 60mil cópias, que para os padrões da época, só Roberto Carlos, vendia desta forma. Foram 13 LPs, gravados, e algumas colêtaneas, dos quais lhe rendeu mais de 8milhões de discos vendidos, até a sua morte. Mas sua trajetória, como de todos os cantores, da chamada música brega, não foram e não são reconhecidos, como parte da MPB. Na maioria dos livros sobre a História da Música Brasileira, Paulo Sergio tem sua História excluída ou na melhor das hipoteses, um verbetizinho, quase inexpressivo. Tal qual a imensa maioria dos pobres, estes compradores e admiradores de sua música, o artista de Cachoeiro, é cortado, quase que como um cancêr ou uma praga, dos meios literarios, e musicais. Poucos são os artistas que ousam lhe fazer tributos, fora do circulo dos bregas&cafonas. A tese de que somos um povo que não discrimina, já caiu por terra, milhões de vezes. Somos um País, que o Racismo existe, a Homofobia é violenta, as mulheres ainda são tratadas como sexo fragil e de cama e mesa, que a questão social é condição para estabelecer privilégios na sociedade, as artes tambem não são excessão á regra. Para artistas do naipe de Tim Maia, Elis Regina, Cazuza e tantos outros, que não estão mais neste mundo, os espaços para a preservação da memória de suas vidas e obra, são diversos: tocam nas radios, seus discos são reeditados, há tributos, regravações, livros, filmes e espetaculos teatrais. Mas para a Dona Maria, a Zefa, o diogo sapateiro, a amélia cobradora de onibus, o passoca, reciclador de lixo, só a um espaço de culto a um artista como Paulo Sérgio, seu tumulo. Paulo Sergio de Macedo, morreu em um domingo, após cantar no programa do Bolinha, da TV Bandeirante e de se apresentar, em um dos palcos, onde o “povão” sempre esta, o circo. Um aneurisma cerebral, interrempeu a carreira, de um dos maiores nomes do cancioneiro popular. Uma tradução das amarguras, desilusões, alegrias, aventuras, dos pobres deste multicolorido Brasil, como gosta de dizer, o plural Darci Ribeiro. Paulo Sergio, foi ao lado de Odair José, Waldick Soriano, Nelson Ned, Agnaldo Timotéo e outros, a voz dos que estavam á margem do que acontecia nos porões da Ditadura, as margens de uma moradia e emprego decente, mas que viam neste universo musical, uma identidade com estes cantores, que como o “povão”, vieram da lama, do caos, como cantava Chico Science. E eu me rendo á arte de Paulo Sergio, que hoje completa 29 anos de sua partida. RECOMENDAÇÃO DE LEITURA SOBRE PAULO SÉRGIO E A MÚSICA BREGA: Eu não sou cachorro não Autor: Paulo César Araujo Editora: Record Onde encontrar: http://www.tfm-online.de/ - Consulte preços Para Ler na Rede: http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs.aspx?cmm=31666653&tid=5335414993148625859&na=1&nst=1 .

terça-feira, 28 de julho de 2009

XÔ SARNEY

Abaixo-assinado pelo Fora Sarney
Os escândalos no Senado não param de crescer, a cada dia são novas denúncias. Mas Sarney se segura na cadeira de presidente de todo jeito.
Convidamos você a manifestar sua indignação, assine o abaixo-assinado eletrônico e expresse sua opinião. Para assinar basta clicar aqui.
Sabemos que o afastamento de Sarney não resolve o problema da corrupção, mas com certeza será um importante passo para denunciar o descaso com o bem público e combater a impunidade que assola o país.
Sarney encarna o que há de pior na política brasileira, representa as oligarquias regionais e o fisiologismo, não é à toa que tem apoio na maioria dos partidos que fazem parte do Senado.
Os atos secretos, os contratos suspeitos, a facilitação de negócios com o Estado e a nomeação de parentes e apaniguados precisam ser investigados e os responsáveis punidos. Para assinar é muito simples, basta clicar no link:
http://apoiopopular.mkt9.com/registra_clique.php?id=H1212442438715368&url=http%3A%2F%2Fwww.apoiopopular.org%2F e preencher o formulário (depois o site envia um e-mail automático de confirmação, não deixe de confirmar). http://www.apoiopopular.org/

A SEMENTE DE UMA FLOR DE COR PÚRPURA

Ao som de "Miss Celie´s Blues - Sister" que escrevo sobre a final da V Mostra Municipal de Teatro, realizada na última semana, no Teatro Vitória, pela Prefeitura de Limeira, por meio da Secretaria Municipal da Cultura. O projeto nasceu em 2005 pelo então secretário da Cultura, José Farid Zaine, hoje vereador pelo PDT.
Uma adaptação surpreendente pelo talentoso e jovem artista, Jonatas Noguel, do filme lançado em 1985, "A Cor Púrpura", o espetáculo "Púrpura" surpreendeu pela inovação, sentimentalismo e evolução das artes cênicas de Limeira e não deu outra: conquistou aos competentes jurados da Mostra levando 6 das 14 premiações individuais e consagrando-se como o grande vencedor da Mostra 2009, sendo o espetáculo representante de Limeira no V Festival Nacional de Teatro, que tem início em agosto.
Jonatas dirige a Cia. Núcleo de Teatro há muitos anos. No ano passado, ousou com a repetição e trouxe "Os Outros" ao palco do Teatro Vitória. Mas faltou algo que, em 2009, foi definitivo para que a companhia levasse as suas merecidas premiações: acreditar! A Cia. Núcleo de Teatro(Foto) estava esbanjando confiança nesse ano. Mas uma confiança sadia, misturada com a humildade que sempre me surpreende no grupo. Eles sabiam que, nesse ano, tinham feito um bom trabalho.
Dedicaram-se, trabalharam muito, pesquisaram e o resultado foi uma plateia totalmente encantada com o espetáculo. Lágrimas e sorrisos juntos dentro dos corações. Era como se todo aquele amor de Celie e Nittie estivesse nas entranhas das paredes do Vitória.
O grupo abocanhou importantes prêmios, como a sonoplastia e a iluminação (merecidos) e não pude deixar de aplaudir em pé quando Jonatas foi escolhido também como o melhor diretor da Mostra 2009. O elenco, formado por Mateus Gonçalves, Jessica Souza, Lucas Sequinato e Karem Karoline, mostrou um prazer enorme ao retratar essa história fantástica. Karoline venceu, inclusive, como a melhor atriz da MOSTRA, prêmio importante numa vitrine de tantos bons talentos. Destaque merecido. Admiro a atriz há algum tempo já. Tive a honra de vê-la atuar em alguns infantis, comédias e dramas, todos pela Cia. Núcleo de Teatro. Ela sempre me surpreendeu. Traz algo marcante em suas expressões que fascina a gente, que fica do outro lado, vidrado em sua atuação.
Lucas Sequinato, outro jovem talento do grupo, merece um caloroso destaque. Representou um bebê em pleno nascimento, abusando da expressão corporal. Cena forte e intensa. Ponto para Lucas.
Jéssica fez, talvez, o seu melhor papel desde que debutou no teatro limeirense. Ousou com um nu pertinente e plasticamente belo. Logo Mateus, deixou o exagero um pouco de lado, e acertou o tom em sua interpretação...
O grupo levou ainda os prêmios de melhor figurino e melhor texto adaptado. Veja abaixo como ficou a premiação oficial do evento e, logo depois, os meus palpites! Oficial: Modalidade Desempenho:
Primeiro lugar – Púrpura – Núcleo Cia de Teatro
Segundo lugar – A Formula do Crescimento – Cirurgiões da Alegria
Terceiro lugar – Vídeo Tape – Grupo Levitar
Modalidade Grupo:
Melhor direção – Jonatas Nogel – Púrpura
Melhor ator – Eliseu Pereira – A Fórmula do Crescimento
Melhor atriz – Karen Karoline – Púrpura
Melhor ator coadjuvante – Adailton Carvalho – Calabar, o elogio da Traição
Melhor atriz coadjuvante – Tatiane Olivatto – Vídeo Tape
Melhor texto adaptado – Jonatas Noguel – Púrpura
Melhor cenário – Daniel Kauê – Videotape
Melhor iluminação – Fabíola Andrade – Púrpura
Melhor Sonoplastia – Jonatas Noguel – Púrpura
Melhor Trilha Sonora – Eduardo Abreu – A Fórmula do Crescimento
Melhor Maquiagem – Grupo Só Risos – Comédia São Miguelito
Melhor Figurino – Vicentina Guilherme – Púrpura
Ator revelação – Alessandro – Sol adolescente
Atriz Revelação – Bianca Pisselli – Videotape Minha opinião: Modalidade Desempenho:
Primeiro lugar – Púrpura – Núcleo Cia de Teatro
Segundo lugar – A Formula do Crescimento – Cirurgiões da Alegria
Terceiro lugar – Vídeo Tape – Grupo Levitar
Modalidade Grupo:
Melhor direção – Jonatas Nogel – Púrpura
Melhor ator – Eliseu Pereira – A Fórmula do Crescimento
Melhor atriz – Karen Karoline – Púrpura
Melhor ator coadjuvante – Jefferson Moreira – Sol Adolescente
Melhor atriz coadjuvante – Rafaele Meneguetti – Sol Adolescente
Melhor texto adaptado – Jonatas Noguel – Púrpura
Melhor cenário – Jonatas Noguel - Púrpura
Melhor iluminação – Fabíola Andrade – Púrpura
Melhor Sonoplastia – Jonatas Noguel – Púrpura
Melhor Trilha Sonora – Jonatas Noguel - Púrpura
Melhor Maquiagem – Grupo Só Risos – Comédia São Miguelito
Melhor Figurino – Vicentina Guilherme – Púrpura
Ator revelação – Alessandro – Sol adolescente
Atriz Revelação – Bianca Pisselli – Videotape Ronald Gonçales- Ator, Estudante de Jornalismo e Assessor Parlamentar

EVENTO

DIA 02 DE AGOSTO DE 2009, A PARTIR DAS 14 HORAS TARDE DE CULTURA POPULAR NA PAULISTA CICLO DE DEBATES “FOLCLORE – HOJE” A PARTIR DA CONSTATAÇÃO DE QUE CADA VEZ MAIS AS MANIFESTAÇÕES POPULARES AUTÊNTICAS ESTÃO EM DECLÍNIO, O PROGRAMA MOVIMENTAÇÃO ENTENDE SER NECESSÁRIA UMA REFLEXÃO PÚBLICA JUNTO A PESQUISADORES, PRODUTORES E POPULAÇÃO EM GERAL, EM TRÊS MOMENTOS:
1- O QUE VEM A SER A CULTURA POPULAR; 2- QUAL A SUA SITUAÇÃO ATUAL; 3- PARA ONDE CAMINHA.
PARTICIPARÃO DA MESA ANTONIO F. DE PAULA JUNIOR, PÓS GRADUANDO EM FILOSOFIA PELA FACULDADE CLARETIANAS, MÚSICO E BATUQUEIRO, E ÉLIDE FERNANDA ALMEIDA LEITE, HISTORIADORA.
LOGO APÓS SE APRESENTARÃO CURURUEIROS, DUPLAS CAIPIRAS E EXECUÇÕES MUSICAIS FOLCLÓRICAS PELO CLUBE DO VINIL. INÍCIO ÀS 14 HORAS LOCAL: CENTRO CULTURAL ANTONIO PACHECO FERRAZ AV. DR. PAULO DE MORAES, 1580. PAULISTA. GRATUITO E ABERTO A TODOS OS INTERESSADOS REALIZAÇÃO: SECRETARIA DA AÇÃO CULTURAL PREFEITURA MUNICIPAL DE PIRACICABA APOIO: CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO, CULTURA E POLÍTICA NEGRA

EVENTO

TRIBUNAL POPULAR
" Dando continuidade às ações do TRIBUNAL POPULAR, que visam denunciaras violências cometidas pelo Estado contra sua população mais carente,a Associação de Mães e Familiares de Vítimas de Violência- BaixadaSantista e o Sindicato dos Bancários de Santos e Região estãoorganizando a TRIBUNA POPULAR: RESISTÊNCIA DAS VÍTIMAS DO ESTADO, no dia 25/7, das 14h às 18h, na Igreja Santa Margarida Maria, Av NS deFátima esquina com Av Jovino de Melo.
O encontro contará com apresentações culturais, testemunhos decomunidades e de diversos representantes de organizações populares,debate, resoluções e encerramento com Dr Sérgio Sérvulo da Cunha.Todos estão convidados."
Saudações
Eneida

NOTÍCIA INTERESSANTE

Deborah Duprat muda posições da PGR em 22 dias Por Filipe Coutinho
A passagem de Deborah Duprat pela chefia da Procuradoria-Geral da República foi meteórica e intensa. Em 22 dias como procuradora-geral, ela desengavetou ação sobre aborto de anencéfalos e ajuizou outros processos polêmicos no Supremo Tribunal Federal sobre a Marcha da Maconha, grilagem na Amazônia e união civil entre homossexuais.
A depender da vontade dela, o Supremo será palco de debates históricos nos próximos meses sobre questões enraizadas – e nem sempre discutidas – pela sociedade brasileira. Não bastasse isso tudo, Deborah Duprat, de quebra, entrou para a história: foi a primeira mulher a comandar a PGR. Mas todo esse desempenho, por vezes apressado, tem um preço. Ela assumiu a PGR em 29 de junho e, três dias depois, sacou da manga uma inflamável Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental para que o STF reconheça a união estável de pessoas do mesmo sexo, inclusive com pedido de liminar.
A ADPF 178 foi proposta como um passo à frente de uma outra ação mais antiga, cujo parecer da AGU delimitava o alcance da medida ao Rio de Janeiro.A ADPF de Deborah Duprat, no entanto, foi um tropeço. Seis dias depois da ADPF, a procuradora-geral interina tomou um puxão de orelha do presidente do Supremo, ministro Gilmar Mendes, que pediu que a ação fosse mais específica.
No despacho, Gilmar Mendes disse que não estavam claros quais seriam os atos do poder público contrários aos preceitos fundamentais citados na ADPF. Resultado: no dia da posse do novo procurador-geral, Roberto Gurgel, ela teve de ver a ação ser reautuada pelo STF. Gilmar Mendes transformou o processo em uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 4.277). Contra todos.
Nesses 22 dias na PGR, a atuação mais ousada de Deborah Duprat talvez tenha sido no parecer favorável ao aborto de anencéfalos. Além da discussão extremamente complicada, uma vez que mistura saúde pública com crença religiosa, a questão é delicada dentro da PGR. Isso porque o principal defensor da proibição do aborto é Claudio Fonteles, ex-procurador-geral da República e primeiro nomeado a partir da eleição da categoria.Fonteles foi o antecessor e principal apoiador de Antonio Fernando de Souza, procurador-geral que, há três meses, recebeu a missão de fazer o parecer da PGR sobre o aborto. Antonio Fernando, por sua vez, foi determinante na apertada eleição de Roberto Gurgel, que assumiu na quarta-feira (22/7) – daí o lastro da influência de Fonteles nos corredores da PGR até hoje.
Contrariando a posição do respeitado Fonteles, um notório defensor da doutrina católica, Deborah Duprat se adiantou e apresentou o parecer da PGR. Para ela, quem deve decidir sobre o aborto de feto sem cérebro é a mãe e não o Estado, nem a igreja. Ela aproveitou a brecha como procuradora-geral interina e esse entendimento agora é, oficialmente, a posição da PGR. “A antecipação terapêutica do parto na anencefalia constitui exercício de direito fundamental da gestante. A escolha sobre o que fazer, nesta difícil situação, tem de competir à gestante, e não ao Estado.
A este, cabe apenas garantir os meios materiais necessários para que a vontade livre da mulher possa ser cumprida, num ou noutro sentido”, diz o parecer.A procuradora também foi contra o governo. Deborah Duprat questionou a Medida Provisória 458/09, sobre a regularização fundiária da Amazônia.
Assim como havia sustentado a oposição durante as votações no Congresso, Deborah Duprat disse que artigos da lei convertida favorecem os grileiros. “O Supremo deve declarar que o aproveitamento racional e adequado, aludido no preceito em questão, envolve também o dever de não provocar qualquer tipo de desmatamento irregular na área regularizada, bem como o de também recuperar as lesões ambientais causadas pelo ocupante ou por seus antecessores antes da regularização fundiária”. Para isso, a PGR entrou com uma ADI.Maconha e transexuais. A defesa dos gays e do aborto foram apenas alguns dos tantos atos polêmicos de Deborah Duprat.
No último dia à frente da PGR, por exemplo, entrou com uma ADPF e ADI para que o STF dê a palavra final sobre a licitude das manifestações favoráveis à legalização das drogas, em especial a Marcha da Maconha. O evento teve de ser cancelado em diversos estados, em razão de decisões judiciais que classificaram a marcha como apologia às drogas.Para ela, defender a legalização da maconha é um exercício da liberdade de expressão. “O fato de uma ideia ser considerada errada ou mesmo perniciosa pelas autoridades públicas de plantão não é fundamento bastante para justificar que a sua veiculação seja proibida. A liberdade de expressão não protege apenas as ideias aceitas pela maioria, mas também — e sobretudo — aquelas tidas como absurdas e até perigosas. Trata-se, em suma, de um instituto contramajoritário, da minoria”, sustentou.
No mesmo dia que Deborah Duprat apoiou a Marcha da Maconha, ela também apresentou a ADI 4.275. Dessa vez, em defesa dos transexuais. “Impor a uma pessoa a manutenção de um nome em descompasso com a sua identidade é, a um só tempo, atentatório à sua dignidade e comprometedor de sua interlocução com terceiros, nos espaços públicos e privados”, afirmou. Por isso, ela quer que o Supremo garanta o direito de transexuais trocarem de nome mesmo sem operação.
Ações a granelDeborah Duprat se movimentou para que o STF dê o entendimento definitivo sobre os benefícios aos contribuintes inadimplentes. Foi contra também restrições aos militares para o acesso à Justiça e criticou, ainda, a resolução do Conselho Nacional do Ministério Público para regulamentar os pedidos de grampos telefônicos. Em nome da liberdade artística, entrou com ação contra a regulamentação da profissão de música.
A procuradora-geral interina pediu ainda a inconstitucionalidade de lei paulista que cria regras para o uso de cão-guia. A lei obriga que o proprietário ou instrutor do cão seja filiado à Federação Internacional de Cães-guia, “em evidente ofensa aos direitos de livre associação”, segundo ela.
Outra ADPF foi apresentada para que o conceito de pessoa com deficiência do ordenamento jurídico brasileiro seja o mesmo de convenções internacionais, cuja interpretação é mais genérica.
continuada a um número significativo de pessoas que têm deficiência e vivem em condições de absoluta penúria.Ainda é cedo para medir, de fato, o alcance dos 22 dias de Deborah Duprat.
Mas a primeira procuradora-geral mulher já ganhou um prêmio pela atuação. O atual procurador-geral Roberto Gurgel, eleito pela maioria da categoria, nomeou Deborah Duprat vice-procuradora-geral. O cargo é promissor. Pode ter sido só coincidência, mas Gurgel e Antonio Fernando, antes de terem sido eleitos para chefiar a PGR, ocuparam o cargo de vice.

EVENTOS

"Nos dias 06 e 07 de Agosto, ocorrerá o I Fórum Trabalho e Saúde, no anfiteatro I da UNESP em Marilia. No link abaixo toda a programação".

RESULTADOS DA 5º MOSTRA MUNICIPAL DE TEATRO

“Púrpura” vence Mostra de Teatro e vai ao festival nacional O espetáculo “Púrpura”, do Núcleo Cia de Teatro, foi o vencedor da 5º edição da Mostra Municipal de Teatro de Limeira. Os Cirurgiões da Alegria com a peça “A Formula do Crescimento” e o Grupo Levitar com a obra “Vídeotape”, conquistaram a segunda e terceira colocações, respectivamente. Nesta edição, o evento contou com nove apresentações, sendo seis concorrentes e três convidados. No total, 21 prêmios foram distribuídos, três em dinheiro aos primeiros colocados e troféus para: Melhor ator e atriz, ator e atriz coadjuvante, ator e atriz revelação, direção, texto adaptado, cenário, iluminação, sonoplastia, trilha sonora, maquiagem, figurino e honra ao mérito. O primeiro lugar ficou com o Núcleo Cia de Teatro com a peça “Púrpura”, dirigido pelo ator e diretor Jonatas Noguel. A conquista dá direito à quantia de R$ 1.000,00 e a vaga para o Festival Nacional de Teatro de Limeira, que ocorre no final de agosto. O espetáculo valoriza a alma da mulher com fragmentos do livro “A cor púrpura” de Alice Walker, tendo como pano de fundo, a luta feminina nos anos 60 por liberdade e respeito. A 5ª Mostra de Teatro aconteceu nesta última semana entre os dias 19 e 25 de julho, no Teatro Vitória. Cerca de 1800 pessoas passaram pelo teatro durante as apresentações. O evento é realizado pela Prefeitura de Limeira por meio da Secretaria da Cultura e tem o objetivo de fomentar as artes cênicas, promover um intercambio cultural entre os grupos e o público e eleger o representante da cidade para o 5º Festival Nacional de Teatro de Limeira. Cerca de 2 mil pessoas acompanharam os sete dias de espetáculos. O secretário da Cultura, Adalberto Mansur, se mostrou satisfeito. “Os grupos apresentaram uma evolução quanto aos cenários e à interpretação”, disse Mansur. O vereador José Farid Zaine, idealizador da mostra, apontou que a iniciativa é “uma conquista da população de Limeira”, esperando que novos grupos surjam no teatro limeirense. Confira os resultados Modalidade Desempenho: Primeiro lugar – Púrpura – Núcleo Cia de Teatro Segundo lugar – A Formula do Crescimento – Cirurgiões da Alegria Terceiro lugar – Vídeo Tape – Grupo Levitar Modalidade Grupo:
Melhor direção – Jonatas Nogel – Púrpura Melhor ator – Eliseu Pereira – A Fórmula do Crescimento Melhor atriz – Karen Karoline – Púrpura Melhor ator coadjuvante – Adailton Carvalho – Calabar, o elogio da Traição Melhor atriz coadjuvante – Tatiane Olivatto – Vídeo Tape Melhor texto adaptado – Jonatas Noguel – Púrpura Melhor cenário – Daniel Kauê – Videotape Melhor iluminação – Fabíola Andrade – Púrpura Melhor Sonoplastia – Jonatas Noguel – Púrpura Melhor Trilha Sonora – Eduardo Abreu – A Fórmula do Crescimento Melhor Maquiagem – Grupo Só Risos – Comédia São Miguelito Melhor Figurino – Vicentina Guilherme – Púrpura Ator revelação – Alessandro – Sol adolescente Atriz Revelação – Bianca Pisselli – Videotape Prêmios de Honra ao mérito:
Grupo Só Risos “Comédia de São Miguelito” – Por manter viva a tradição do Circo Grupo Ponta da Areia “A pequena e verdadeira história de Zóio Zóiudo e sua amada Lindinha da Silva” – Pelo desenvolvimento da temática e atuação dos jovens atores. Grupo 3º Sinal “A Terceira Curva” – Pelo conjunto de suas atrizes Grupo de Teatro Andaime “As Patacoadas de Cornélio Pires” – Pela participação no encerramento da Mostra. Secretaria Municipal da Cultura Prefeitura de Limeira (19) 3451.0502 culturalimeira@yahoo.com.br

segunda-feira, 27 de julho de 2009

REFLEXÃO

Neste país alguns são mais iguais que os outros Waldemar Rossi Esta coluna sempre teve como objetivo analisar os problemas que afetam a vida do povo sob a ótica do conflito entre Capital e Trabalho. Assim, quando o assunto abordado trata de políticas públicas nada mais faz do que expor em que os acontecimentos se relacionam com os interesses dos trabalhadores. Entre tantos problemas da nossa conjuntura relato alguns apenas. O primeiro trata da Nota de Protesto, emitida pelos alunos da turma de Direito para Assentados da Reforma Agrária e Agricultores Familiares Tradicionais da Universidade Federal de Goiás. A nota denuncia a Decisão da Justiça Federal de Goiás que determinou a extinção do curso de Direito destinado a trabalhadores rurais, criado entre o INCRA e a Universidade Federal de Goiás, e que vem funcionando há quatro semestres. "Sob a alegação de desvio de finalidade no emprego de recursos do PRONERA, afirmando que tal fato lesa o patrimônio social, e ainda que não exista previsão de tratamento diferenciado aos beneficiários da Reforma Agrária, a aludida decisão pondera de forma extremamente agressiva que a existência de nossa turma desrespeita os princípios constitucionais da igualdade, isonomia e razoabilidade". As perguntas a serem feitas aos senhores juízes é: a quem, de fato, interessa a extinção de cursos superiores de direito para trabalhadores rurais? Quem não quer ser contestado com base até em lei sobre seus privilégios? A quem interessa manter trabalhadores sempre em condições de dependência e de exploração? Quem não quer ter contestadas tantas medidas "legais" tomadas pelos nossos governantes e que beneficiam os grandes fazendeiros, latifundiários e grileiros das terras devolutas? E, finalmente, a pergunta mais importante: a quem tem beneficiado sistematicamente as decisões da justiça brasileira, seja em nível local seja em nível estadual e federal, salvo raríssimas exceções? Quantos latifundiários foram julgados por seus crimes, condenados e presos? Portanto, devemos notar que, apesar da lei, neste país alguns são mais iguais que os outros. Outro fato que chama a atenção: a persistência com que Lula publicamente vem defendendo um dos maiores picaretas e corruptos da nossa recente história política: o senador e "coronel" nordestino José Sarney, que insiste em transformar também o Senado (não apenas o Maranhão) em propriedade familiar, pois garante emprego (sem concurso e sem precisar trabalhar) até para namorado da sua neta, além de beneficiar pela mesma prática familiares e amigos de tantos outros homens do Senado. Como aceitar que um presidente da República possa advertir que "é preciso ter cuidados com biografia de investigados", referindo-se ao caso Sarney? Convém lembrar que Lula já tinha extrapolado de suas funções ao defender o fim das denúncias sobre os crimes políticos de Sarney, afirmando que o senador "não é uma pessoa comum". Ora, mas não é isso que garante a Constituição brasileira, que "somos todos iguais perante a Lei? "Ora, a lei!", repetirá alguém, em defesa de Lula e de suas "derrapadas políticas". Assim, para o presidente da República, todos são iguais perante a lei. Mas, alguns são mais iguais que os outros (*). Inclusive ele. O comportamento e as falas do presidente deixam claro: o povo que trabalha pode ficar desempregado, receber baixos salários, ter trabalho precário, ser tratado como escravo, viver de esmolas, ter sua vida devassada e denunciada publicamente, ficar preso sob as piores condições destinadas a um ser humano. Mas os políticos não podem porque são seres acima dos humanos comuns. Assim como ele e seus auxiliares mais diretos. (*) "Todos os animais são iguais, mas alguns animais são mais iguais do que os outros." Conforme "A Revolução dos Bichos" de George Orwell, Editora Globo. Waldemar Rossi é metalúrgico aposentado e coordenador da Pastoral Operária da Arquidiocese de São Paulo.

PS: Artigo originalmente publicado em http://www.correiodacidadania.com.br/

PRÊMIO DE POESIA

XII Prêmio Cidadão de Poesia Pienta e Flávia Perez são os Grandes Vencedores O Clube dos Comerciários de Limeira teve memorável noite cultural neste sábado (25), com o Coquetel de premiação aos vencedores do XII Prêmio Cidadão de Poesia. O evento se iniciou com uma homenagem ao professor e Sociólogo Ruy Queiroz de Amorim, por serviços prestados à Educação e Cultura, inclusive enquanto diretor cultural da Federação dos Comerciários do Estado de São Paulo. A homenagem foi ilustrada com o recital “Palavra, ferramenta de trabalho”, do grupo “Benês” e do poeta Otacílio Monteiro, organizador do concurso. Os vencedores foram os seguintes: Categoria Livre: Primeiro Lugar: Flávia Perez (Campinas/SP) Segundo Lugar: Fábio Alexandro Sexugi (Peabiru /PR) Terceiro Lugar: José Carlos da Silva (Mauá/SP) Categoria Regional: Primeiro Lugar: Luiz Roberto Pienta (Limeira/SP) Segundo Lugar: Caio de Salvi Lanzaneo (Limeira/SP) Terceiro Lugar: Loíde Rita Pizani (Limeira-SP) Houve ainda sete menções honrosas para cada categoria. Os dois vencedores foram agraciados com R$ 400,00, troféu e diploma. Os demais receberam troféus e diplomas. Na categoria regional, os três primeiros colocados receberam uma bolsa de estudos, gentileza de Sparkle Idiomas. Satisfeito com o evento, o presidente do Sinecol, Paulo Cesar da Silva, ratificou o apoio da entidade às iniciativas culturais. (Assessoria de Imprensa do Sindicato dos Comercíarios de Limeira)

BAÚ DA CULTURA DE LIMEIRA I

Atendendo ao pedido do meu amigo Janjão, poeta e revolucionário, vou contar um pouco da minha passagem por essa que me parece a banda mais "ovelha negra" da cidade de Limeira.
Nos idos dos anos 80, de acordo com minhas preferencias musicais conheci um pórre de gente ligada ao rock & roll, minha passsagem pelo Cambio Negro deu-se após minha saida da banda de baile "Les Charman's" - que por maior que fosse meu amor pela música, precisava ganhar algum -$ - e da banda não saía quase nada!
Apenas para não pecar pela falta de informação: Betão ( Gordo)na bateria, Donizette ( Bomba) na guitarra, Japa no baixo, depois o Cidão, Quincas no Saxofone, Ivan no trompete e eu cantando e fazendo os vocais tbm!!! diga-se de passagem fizemos muito baile bom na redondeza!
O baterista o Beto, foi pro Cambio Negro e posteriormente me chamou pra cantar com eles. Aformação naquele tempo ficou assim: Beto na bateria, Loice no contra baixo, Nando Lencione na Guitarra, Toco e eu Cau , os cantores; Ah! que tempos esses...pena que quase todas as histórias são impublicáveis, mas vamos lá...
Foi nesse período que a banda produziu o disco de vinil Super Bandido, um barato, os shows então , bicho , dificilmente não saia uma briga - na banda ehehehehe. Boa parte das brigas de toda e qualquer banda repousa em causas como errar na hora de fazer um vocalize, baterista que demorou demais no solo, baixista com ciúme do guitarrista por que as garotas olham mais pra ele, um cantor acha que canta melhor que o outro, o outra ja acha que o inglês dele é melhor e assim por diante.
Mas o que fica de bom são as lembranças positivas, nenhuma dessas pessoas jamais sairá da história da minha vida e vice - versa! o Loice faleceu inda há pouco tempo, mas durante esse espaço de tempo publicava um tablóide, O Toco ehehe...chegou a ser diretor de cultura e se denomina historiador dada a sua atividade na área, o Beto, bom...o Beto esteve em cana, e hoje me parece que comercializa automóveis, o Nando é responsável juridico da Câmara Municipal de Limeira, e eu fui estudar e sou sociólogo, professor e etc....
O Cãmbio Negro gravou outros dois trabalhos dos quais eu não participei por diversos motivos, um deles foi não ter sido convidado, outro foi por arrebanhar gente que não era musico e dai é claro que o resultado ficou comprometido. Se ficar em duvida com o meu depoimento, é muito simples procure ouvir os trabalhos...a verdade é que as histórias criadas a partir da reunião de determinados grupos resulta muito mais importante que a produção musical, propriamente dita, é bem o caso do nosso C N.
Sei que existe banda homônima hoje, e sabíamos que havia outra que não a de hoje, contemporânea do CN de Limeira. Mas isso não tem a menor importância...o que importa é a nossa história, o que fomos e nos trornamos, o que significamos para as gerqções que vieram, fomos referencia e exemplo, ora bom , ora mal. e como gosto não se discute! tivemos até mesmo fãns... olha só que barato, de uma forma ou de outra passamos a fazer parte da história da musica brasileira em especial da cidade de Limeira.
Claudio Corrêa (CAU)
PS: Quem tiver Histórias para contar sobre o que se produziu em Cultura em Limeira, o Blog abre mais este espaço. Mandem o texto para: http://www.revupoeta@yahoo.com.br/ ou revupoeta@gmail.com

DICA DE SITE

"O Link abaixo é de uma página, fantastica. Tem de tudo sobre literatura, livros para baixar, biografias, lançamentos. Ou seja tudo sobre literatura Brasileira. Em tempos de Vestibular, vale muito ter esta ferramenta para consultas e estudo".
Terminei semana passada a leitura de Carlos Magno: a Vida do Imperador do Sacro Império Romano, de autoria do romancista Allan Massie. Gostei bastante, é o tipo de leitura que , pelo menos comigo acontece assim, não consigo interromper, o tema, ligado a historicidade fundadora da cultura ocidental muito me fascina e este em particular vem recheado de peculiaridades típicas da Idade Média, tais como as relações entre vassalos e suseranos herdadas dos povos bárbaros que construíram a etnia européia contemporânea. Recomendo aqui, assim como em meu blog: http://ogatoquecomeorato.blogspot.com/ , que mesmo aqueles que ainda não se aventuraram por essas plagas que ousem e viagem pelo mundo , não fantasioso dos cavaleiros medievais, da construção da historia ocidental , repleta de detalhes e meandros intrínsecos ora bons, ora maus, as vezes apelando por meios não muito ortodoxos para se efetuar ...cristianismos. A todos um boa leitura.
Claudio Corrêa, é Professor, compositor e Músico. Nos anos 80 foi um dos fundadores e integrantes (Foto dele no CN) da lendária banda de Limeira Cambio Negro

TITULO: Carlos Magno: a vida do Imperador do Sacro Império Romano

AUTOR: Allan Massie

EDITORA: Ediouro (RJ)

QUANTO CUSTA?: R$31,52

ONDE COMPRAR: http://www.livrariatravessa.com.br/

PS: Para enviar textos sobre o que você esta lendo, é facil. O texto tem que ter no máximo 15 linhas e acompanhado de uma foto do internauta. Os endereços de e-mail: revupoeta@yahoo.com.br ou revupoeta@gmail.com

EVENTO

NESTA TERÇA-FEIRA, DIA 28 DE JULHO, VENHA SENTIR A EMOÇÃO DE PARTICIPAR DA GRAVAÇÃO DE UM PROGRAMA DE TELEVISÃO. PROGRAMA ARQUIVO MUSICAL DA TV ALTIORA, GRAVADO NO ALLEGRO PIZZA & BAR (EX-DIONISO)AL. LUCAS N. GARCEZ, 1537 - ESTANCIA LINCE – ATIBAIA, À PARTIR DAS 20:30 HORAS, COM A PRESENÇA DE "LILIAN KANPP", (DA DUPLA LENO & LILIAN DA JOVEM GUARDA), "BANDA KINNA" (Foto) E DO "CONJUNTO PEDRA 90"RESERVAS DE MESAS E CONVITES PELOS TELEFONES (11) 4412-1592 OU 7376-2591 NO HORÁRIO COMERCIAL.
PS: Quem quiser divulgar eventos aqui no Blog, envie texto para: revupoeta@yahoo.com.br ou revupoeta@gmail.com .

domingo, 26 de julho de 2009

SECÇÃO CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

" Carlos Fiore, é Poeta de quatro costados. Varios livros publicados, é um educador da poesia, escreve desde sonetos á Hai Kai. Conhecedor deste universo literário, Fiore venceu varios concursos em Limeira e no Brasil. Hoje o meu amigo enfrenta um novo desafio. Estréia na Radio MIX AM 770, um programa que vai ao ar todos os domingos, das 12h ás 14h. Um programa musical que tem como objetivo divulgar a obra musical de artistas do municipio. Se você quiser saber mais e ler as obras do poeta, acesse: http://recantodasletras.uol.com.br/autores.php?chaves=fiore&imageField.x=42&imageField.y=11 .
RÉU FIORE
O beijo que te dei não dei Castiga-me o peito vil Sou réu que se curva a lei Cruel, deste amor servil. Servil, este amor cruel, Que queima em meu peito a dor De um beijo que agora é fel E espinho que outrora flor.